Me Chama Que Eu Vou!

Olááá,

você pode não saber, mas janeiro está sendo um mês animado pra nós! ;)

Só para começar bem, deixa eu te contar do nosso primeiro "ME CHAMA QUE EU VOU" (MCQV)...
Mas, peraí tia Jéssika, o que é "ME CHAMA QUE EU VOU"?


Nós, RiSonhos, sentimos a necessidade de termos momentos de interação entre os voluntários fora dos atos. Como nosso grupo é bastante diversificado, muitas vezes não temos tempo para trabalhar nossa comunicação interna. Então, é nessa hora que a gente conta nossas experiências, fala da vida e troca umas ideias, sabe?


Pois voltando: No dia 10 de janeiro, nós tivemos mais um MCQV e pra começar com chave de ouro, o voluntário Leandro de Oliveira (organizador oficial do MCQV) nos trouxe a Oficina: "Danças circulares, uma estratégia de educação popular para diminuir as fronteiras e fortalecer os vínculos" com a presença ilustre do Arte-Educador Zeca Gonçalves que veio especialmente de Sobral/CE só para passar essa tarde com a gente. Muito especial, não é?


Ok, tia Jéssika, MAS, O QUE SÃO DANÇAS CIRCULARES?


"As Danças Circulares fazem parte de um movimento de dança contemporânea que surgiu com Bernhard Wosien (1908-1986), bailarino polonês/alemão, professor de danças e pintor. Eles e outros artistas da dança no século XX viveram uma época de experimentação e grande liberdade de criação de métodos e maneiras de se trabalhar com o corpo em movimento.


Algumas dessas propostas, como a das Danças Circulares, são responsáveis por uma grande democratização e expansão da dança por todo o mundo, agregando em suas práticas pessoas de diversas tradições culturais, de vários povos, de todas as idades, gêneros, etnias e grupos sócio-econômicos. Na vida cultural brasileira, as danças de roda possuem presença marcante, com tradições ancestrais marcadas pela mistura e hibridismo de influências indígenas, afro-brasileiras e europeias.


As Danças Circulares são conduzidas ou focalizadas por uma pessoa chamada de focalizador/a, geralmente alguém que estudou ou adquiriu alguma formação em um grupo de convívio regular ou ainda em cursos livres ou profissionais sobre essa prática, abordada como parte da história da dança e das artes. Seu papel é o de ajudar as pessoas a interagir, a conviver em grupo, a vivenciar as danças numa roda ou círculo, explicando sobre os sentidos das músicas e coreografias escolhidas, ensinando alguns passos que serão dançados coletivamente, assim como acerca da história e da filosofia da dança e das Danças Circulares em particular.


Nas Danças Circulares o que importa é que o grupo vivencie as danças, sejam estas meditativas, folclóricas e/ou contemporâneas, respeitando a forma como cada um coloca seu corpo em movimento e em diálogo com a presença das outras pessoas, buscando uma experiência de integração, em que emerge uma prática coletiva na qual as individualidades também têm seu espaço e seu papel.

  Dessa forma, pode ser vivenciada por todos que quiseram participar dela, transformando e/ou reconhecendo como sujeitos da arte e da cultura as pessoas comuns, não apenas artistas ou bailarinos profissionais."


Fonte: https://dancacircularufabc.wordpress.com/o-que-sao-dancas-…/
Texto de: Andrea Paula dos Santos
10425492_936678576343297_4565389631220049315_n


Agora, a seguir, algumas palavras do nosso focalizador Zeca Gonçalves:


"Sempre um prazer compartilhar as danças circulares dos povos e sagradas, encontrar um coletivo que tenha o interesse de se aproximar dos saberes e práticas que se expressa na diversidade musical e gestual das danças é sempre uma grande honra, os objetivos são múltiplos: cultura de paz, humanização, afetividade, cuidado e respeito por todos os seres vivos e sua caminhada sagrada nesse mundo, encontrar a ong Risonhos e perceber que esses princípios são valorizados e já desenvolvidos pelos integrantes foi de grande beleza, coletivo unido pelo respeito e amor ao próximo...desejo sorte na caminhada....Dias risonhos a todos...."

 
Ficou curioso(a)? você pode ler mais sobre Danças Circulares aqui:https://dancacircularufabc.wordpress.com/

 
Jéssika Karoline.

Quem já fez parte dessa história

Olá!!!

Continuando no embalo de são 7 anos e não 7 dias, vamos com mais depoimentos de ex-voluntários que fazem parte da nossa história. <3

E vamos começar com a Sâmara Patrice que foi nossa voluntária colaboradora ;)

depoimento - samara

“Lembro-me como se fosse ontem, a Vice-presidente e voluntária da Ong Risonhos, Rebeca de Castro, comunicando a todos em uma reunião que, a partir daquele momento, eu faria parte do Núcleo Jurídico e Financeiro como colaboradora. Senti uma espécie de friozinho na barriga seguida de uma vontade incessante de participar daquele grupo de moças e rapazes que já me encantavam ainda que por fotos, e nem sequer sabiam da minha existência. A minha entrada na ONG foi única, marcante. Existe felicidade maior do que chegar em uma Organização não-Governamental e receber a notícia de que o CNPJ havia sido conquistado depois de tanto esforço? É lindo de se ver, de se VIVER. A palavra vivência é a forma mais autêntica de se dizer que ama algo/alguém, atualmente. Já perceberam? Porque é no convívio que nós realmente podemos AFIRMAR e RECONFIRMAR o quanto que gostamos daquilo que fazemos parte. Portanto, amei tudo ali. Desde a entrada até a saída. Porque foi tudo muito real. Chegava a ser “encabulante” ir a um abrigo para idosos e receber um abraço, escutar histórias ou ,até mesmo, ir encher o balão da festinha de confraternização deles. Porque cada segundo NAQUELE lugar é abençoado. Eles exalam uma energia e cheiro de amor que só quem vai, sabe a dimensão. Sem contar na entrega, dedicação e, PRINCIPALMENTE, amor que cada voluntário deposita ali. É tudo tão grandioso e verdadeiro que eu fico envergonhada só de trazer à lembrança. Acredito que a minha passagem pela Ong Risonhos, tenha sido mais do que uma estação. Foi pra vida toda. Foram mais do que informações acadêmicas compartilhadas. Foram laços. Aprendi. Errei. Reaprendi. Na verdade mesmo, acho

que todo mundo devia um dia prestar serviço voluntário. Não só pela bagagem de experiência, mas pelo real sentido de “DOAR-SE”. Nunca uma palavra soou de uma forma tão linda e suave para alguém quanto foi para mim. Não podia esquecer de agradecer a todos os envolvidos no Curso Teórico e Prático de formação do meu “clown”, que embora não tenha sido concluído por circunstâncias maiores, foi maravilhoso, cheio de alegria e extremamente produtivo. Obrigada, voluntários. Vocês foram brilhantes e sempre serão pra mim.”
Sâmara Patrice
Voluntária Colaboradora - Núcleo Jurídico/ Financeiro/Captação

Só tem gente bacana nessa ONG! E você? Quer fazer parte dessa história? Então fica de olho no blog e facebook, logo logo teremos novidades <3

Jéssika Karoline,

São sete anos, não sete dias.

"Em um belo dia de sol, alguns amigos se uniram e resolveram com ajuda de um amuleto vermelho e esférico (curiosamente usada por cima do nariz) levar sorrisos onde quer que passassem. Para isso, eles tiveram que adotar novos codinomes, roupas e maquiagens. Alguns formaram-se na grande Universidade Besteirológica, outros transformaram-se em grandes contadores de histórias e até mágicos! Durante a semana, eles têm vidas normais com seus trabalhos e compromissos como eu e você, mas aos fins de semana eles são voluntários!"

Pra quem não sabe, a ONG Risonhos começou como filial do Projeto Vagalume de São Paulo através de Silvia Macário, que também foi a primeira coordenadora do projeto em janeiro de 2008.

Foi o ano do "dar a cara a tapa", aprendizagem dos voluntários com os erros e acertos. Só havia uma coisa que eles tinham pra dar e vender: coragem para fazer o bem.

Entrada e saída de diversos membros, divisão de responsabilidades e fixação de uma agenda: não houve curso ou livro de regras para os primeiros a entrar nessa. Foi tudo basicamente experimental em cada ato.

Olha um registro vindo direto do túnel do tempo!

Em 2009, tendo ciência da necessidade de aprimoramento, a ONG realizou seu primeiro curso de aprimoramento, tendo recebido treinamento e orientação de Sâmia Bittencourt. Esse ano também foi marcado por diversas mudanças ocorridas no Projeto. Entre elas, o nome; que passou de Vagalumes a ser Projeto Social Risonhos.

Optou-se por fazer visitas em unidades de abrigos de idosos que não fossem tão bem assistidos por voluntários como o Lar Torres de Melo. Depois de algumas visitas em um grande número deles, os membros do projeto optaram pela "Unidade de Abrigo de Idosos" da Olavo Bilac, instituição pública que cuida de idosos abandonados nas ruas da cidade ou levados até lá por ordem judicial.

Além da criação de um novo processo de admissão de novos voluntários, em formato de treinamento extensivo, de modo que os voluntários pudessem receber a mais completa orientação que pudéssemos fornecer sobre nossa atuação e a realidade que seria conhecida nos atos. Isso nos dois primeiros anos! Ufa!

[Reportagem do canal tv união em 2009 - dia do Voluntário Jovem]

E espera que no próximo domingo tem mais da nossa história...

Jéssika Karoline

A garota mais corajosa do mundo.

Sabe aqueles dias em que você acha que não vai dar rock e está no lugar mais por obrigação do que vontade própria? (o que é muito feio de admitir levando em consideração onde estava e para quê estava - mas lembre-se: besteirologista também é gente).

Então, estava num dia desses.

Cheguei, passei meu batom vermelho rubi, coloquei meu jaleco e subi para o meu andar. Primeiro quarto e eu pensando: " hum... o que vamos encontrar hoje?" Quando dou por mim, lá estava ela, caladinha deitada na última cama do lado esquerdo bem pertinho da janela: A GAROTA MAIS CORAJOSA DO MUNDO.

Sim, ela estava lá, bem na minha frente com seus preciosos 10 anos de idade. Não tinha holofotes, nenhuma placa ou repórteres da tv, mas eu sabia que era ela e sabe por que? Ela não chorava.

Não que seja errado ou fraco chorar... Eu mesma choro litros toda vez que bato meu dedinho do pé na quina da mesa (o que acontece quase que diariamente), e nesses anos de profissão já vi muito choro: de dor, de raiva, de medo, de birra; mas dela nada surgia.

A enfermeira estava trocando sua sonda (um saquinho que ficava na barriga - para os leigos) e eu vi que ela fazia uma ou duas caretinhas, mas mantinha-se tranquila. Ela sabia que aquilo era necessário ou talvez para manter-se forte na frente da mãe, que por sua vez, já demonstrava as primeiras lágrimas.

Na frente de tanta nobreza, mantive-me forte também. Era o mínimo que eu poderia fazer. E resolvi contar da emocionante aventura da minha cicatriz na barriga (bem menor que a dela). Ela não acreditou muito no acontecido (a minha luta com três ninjas mascarados...) Acabei abrindo o jogo que tinha sido uma apendicite. Mas tudo bem. O importante foi o sorriso que ela me deu e a vontade de fazer cada vez mais o meu melhor.

Obrigada Milene Você não sabe a dose de coragem que você me deu.

Dra Kajuína com K.

‪#‎sourisonhos‬

Fonte: Internet

Fonte: Internet

E um novo ano começa.

Olá, bonitos e bonitas!

Voltamos a ativa! Reservamos dezembro para visitar os parentes, comer as delícias natalinas e tirar um folguinha; mas já tem novidade boa vindo aí! Fiquem de olho!

Para começar com pé direito, deixa eu te contar uma coisinha: Janeiro marca o aniversário da ONG!!! hahahah aposto que você não imaginava! Pois sim, é nosso aniversário e completamos 7 anos!

fhgkh

Ao longo desses anos tivemos tantas histórias... E muita gente bacana já passou por aqui! Então, toda semana durante esse mês, vocês vão ter um depoimento cheio de carinho de ex-voluntários! Sendo assim, vamos começar com o depoimento da querida Marta Freitas.

unnamed

"Eu conheci a Ong Risonhos através de uma amiga. Acho que muitos entram na ong assim, geralmente um amigo indica, ou fala do quanto é legal. Enfim... aí você vai conhecer e ver no que vai dar.

Na verdade, o que ninguém sabe é que entrei na ong depois que passei por um momento trágico em minha vida, em que alguém que considerava importante havia morrido e, de certa forma, eu queria fazer o bem e levar um pouco de alegria às crianças assim como outro grupo provavelmente tinha feito para essa garotinha que estava junto de Deus.

Depois foi que de fato conheci a Ong Risonhos meu objetivo foi alcançado, pois levei sorrisos a muitas criancinhas e um ombro amigo aos idosos que tão solitários viviam.

Os risonhos também me proporcionaram sorrir novamente, me proporcionaram conhecer meu clown, alguém que nem sabia que vivia dentro de mim. Quando estou triste ou quando passo por algum momento difícil, é a Lacinho de Fita que vem me alegrar e me lembrar do quanto vale a pena sorrir até mesmo nas dificuldades.

Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”, assim dizia Rubem Alves. Posso dizer que a Ong Risonhos me ajudou a passar por uma linda metamorfose, pois hoje em minha profissão, às vezes quando ninguém está vendo, vestindo aquele jaleco branco, a Lacinho de Fita aparece e faz com que em um sorriso a esperança floresça."

Marta Freitas (Lacinho de Fita)

E aí? Quem ficou na maior vontade de conhecer mais da nossa ONG? É só esperar! Porque temos muitas coisas boas para compartilhar!

Jéssika Karoline.

Campanha de Vacinação

Quem aqui tem medo de vacina? Eu tive, até que um dia eu enfrentei o medo e olha só: foi só uma piscadinha ;)

Aqui no Ceará foi lançada a campanha de vacinação contra o sarampo no último sábado (08) contra a Poliomielite e o Sarampo e no próximo dia 22 de novembro haverá uma mobilização nacional deixando os postos abertos à vacinação. A campanha deste ano segue até dia 28 de novembro.

O ministro da saúde Arthur Chioro escolheu o Ceará para lançar a campanha se deu em razão do número de casos de sarampo apresentados recentemente. “Há nove meses, o Estado tem mantido esses casos, apesar de isolados e importados de outros locais. São registros de crianças que ainda não haviam sido vacinadas ou que não reagiram às doses, porque não tiveram reforço da vacina”, explica Chioro.

Em Fortaleza a meta de vacinação contra o sarampo quer atingir 176 mil crianças, na faixa etária de seis meses a menores de cinco anos. “Para isso serão mais de 200 postos atuando na capital, entre fixos e volantes”, destaca.

A meta é imunizar 95% dessas crianças, mesmo aquelas que já tenham sido vacinadas.

Lembrando que em alguns bairros aqui de Fortaleza, a vacinação será estendida aos adultos: mulheres até 49 anos e homens 39 anos. Exemplo é o posto de saúde Anastácio Magalhães no Rodolfo Teófilo, onde alguns casos de sarampo já foram confirmados na região.

Fonte: Ceara Agora

Jéssika Karoline

Novembro azul

Hoje já é dia 08 de novembro? Caramba! O tempo voa mais rápido que a andorinha

Então pessoal, o blog agora está azul da cor do céu pois não só as mulheres tem um mês destinado a sua conscientização, o homem também tem um mês todinho dedicado a ele ;)

É a conscientização sobre o diagnóstico precoce do câncer de próstata! "O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção é de que 12 mil vão morrer da doença em função da descoberta em estágio avançado."

Você (homem) já foi ao urologista? Você menina, já falou para seu pai/avô/irmão/tio/namorado/vizinho/padeiro da esquina sobre a importância de ir ao urologista? Poi, olha só:

mapa

Viu como a coisa é MUITO séria?

"Preocupado com a saúde do homem, o Instituto Lado a Lado pela Vida criou, em 2008, a campanha Um Toque, Um Drible, que tem o objetivo de promover uma mudança de paradigmas em relação à ida do homem ao médico para a realização de exames preventivos. A campanha permanece ativa durante o ano todo e, em novembro de 2012, fomos pioneiros ao lançar no Brasil o Novembro Azul, que se tornou referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde. "

Se vocês quiserem saber mais sobre campanhas, sobre a doença, sobre um monte de coisas acesse: http://www.novembroazul.com.br (que também foi fonte do texto e imagens hehe)

A ONG Risonhos também super apoia a causa e tbm entramos no clima ;)

10606274_892643144080174_2920233176547998779_n

Jéssika Karoline

Dia das Crianças – como é bom, como é bom :O)

No dia 12 de outubro comemora-se o dia das coisinhas lindas da titia  Crianças! E nós, dos Risonhos, não poderíamos faltar a essa festa \o/

No Hospital Infantil Albert Sabin  de acordo com nosso amigo e voluntário Gleidson: "Foi um ato mágico! Muita magia e alegria pelos corredores! Tivemos as participações mega especiais da fofíssima ex-voluntária Lorena Gadelha e do querido ex-voluntário Moisés Loureiro, que passou pela Ong quando ainda era Projeto Vagalumes, marcaram presença em mais uma edição do projeto " Ato da Saudade".

(Tá curioso pra saber o que é o ato da saudade? Te conto no próximo post, então não perca ;) )

Jáááá no IJF, os voluntários Jéssika Karoline (it's me), Solon Teixeira, Andrea Pinheiro, Angel Alice e George Henrique trouxeram toda a magia do Reino Encantado e deram vida ao príncipe bonitão (que chega no final pra ganhar o coração da mocinha), as princesas depois do "felizes para sempre", um espelho muito do esperto que queria ter uma coluna de fofocas no Reino Encantado e a bruxa que era má, que na verdade queria ser princesa e achava que pra isso teria que ser linda e perfeita, e depois de armar muita confusão descobriu que o que se tem no coração é que te faz princesa... UFA! Muita coisa \o/

 

Pra completar a festa teve a presença do Um Mimo Cakes que trouxe os bolos mais deliciosos da saudade para alimentar a galerinha, foi uma delícia! E dos amigos João Monteiro e Kamila Rabela que foram nosso apoio técnico (tamo chiques beim!).

Sem contar o grande apoio do Grupo de Teatro Abre Alas que garantiu todo esse figurino liindão! Por sinal, olhem a página deles, tem sempre uma linda peça infantil pra se ver *-* Levem os filhos, primos, sobrinhos, afilhados, o filho da vizinha, é sempre bom ver os olhinhos de uma criança brilhando ao ver seus personagens favoritos ganhando vida!  (só clicar aqui)

Jéssika Karoline,  

Outubro

Outubro é o décimo mês do ano no calendário gregoriano, tendo a duração de 31 dias. Outubro deve o seu nome à palavra latina octo(oito), dado que era o oitavo mês do calendário romano, que começava em março.

Hey! Reparou que tá tudo (ou quase tudo) rosa por aqui? É que em especial, o mês de Outubro e a cor Rosa são marcados como o mês e o símbolo do combate ao Câncer de Mama no Brasil.

O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org)

 

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa ocorreu no dia 02 de outubro de 2002, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo-SP. Desde então, o Brasil inteiro vem trazendo iluminação rosa nos mais diversos seguimentos.

Fonte: outubrorosa.org

Você, mulher, homem, previna-se, cuide-se e realize o auto exame mensalmente \o/

Jéssika Karoline.