Error. Page cannot be displayed. Please contact your service provider for more details. (30)

Há dez anos, exatamente em janeiro de 2008, alguns jovens se reuniram para, de forma voluntária, iniciarem um projeto social voltado para humanização em hospitais infantis e em casa de longa permanência para idosos, jovens esses que vinham de um outro projeto que não conseguiu sustentar tamanha responsabilidade.

Assim, deu-se início ao Projeto Social Vagalumes-CE, extensão de um projeto já existente em São Paulo e Campina Grande. Este nome, por curiosidade, também foi escolhido em razão de uma letra de música ainda não gravada oficialmente pela “Trupe O Teatro Mágico”, que esses adolescentes eram fãs.

Iniciamos no HIAS (Hospital Infantil Albert Sabin), IJF (Instituto Dr. José Frota) e Lar Torres de Melo. Inicialmente, para ser voluntário era só chegar em uma reunião e pronto, rs. Assim fomos agregando muitas pessoas no já extinto Orkut, ferramenta que usávamos para avisos, reuniões e escalação dos atos.

Vivemos visitando o Abrigo Torres de Melo durante lindos e longos um ano e oito meses. Mudamos de instituição, pois queríamos ir aonde não havia visitantes ainda, para poder realmente fazer a diferença. Foi assim que começamos, em outubro de 2009, na Unidade de Abrigo, instituição que permanecemos até hoje.

Nesse mesmo ano de 2009, fizemos nosso primeiro contato com o estudo do palhaço com a renomada Samia Bitencourt. Foi um divisor de águas para nós, jovens que transbordavam boa vontade, mas que ainda tinham muito a aprender.
Ainda no ano de 2009, também nos desligamos dos vagalumes e demos início ao Projeto Social Risonhos.

dasdfgd

Com essa nova casa e com os estudos mais intensivos, percebemos a importância de capacitar todos que tivessem interesse em entrar para o trabalho voluntario conosco. E com muita humildade, dos que ainda não sabiam quase nada, iniciamos a CTP – Capacitação Teórica e Prática, para assim podermos oferecer mais segurança e qualidade para quem visitamos e os voluntários. Após tantas mudanças e melhorias, em 2011 nos tornamos ONG (Organização Não Governamental).

Em 2014, entramos para a Rede de palhaçoterapia, assinando um projeto juntamente com Projeto Y e HumanArtes. Ganhando um edital na prefeitura de Fortaleza, conseguindo assim uma melhor estrutura para capacitar os voluntários e obter equipamentos para a Rede, recém criada. Sim! Foi um grande marco para nossa história, assim como tantos outros acontecimentos e parceiros nessa caminhada.

Foto de Brenda Rafaeladasds

Somos muito gratos a todo apoio que tivemos e ainda temos de diversos ex-voluntários, atuais voluntários, todos que se inscreveram, mas que infelizmente não conseguiram entrar, profissionais, amigos, familiares e todos que nos seguem nas redes sociais que ajudam sempre o nosso crescimento pessoal e profissional.

A ONG Risonhos completa dez anos em 2018 e teremos vários momentos comemorativos no decorrer do ano. Aos que forem abertos ao público, estaremos de braços abertos para receber todos vocês!

Que venham mais e mais anos, para que possamos permanecer usando nosso jargão:

“O último a entrar, deixe a porta aberta.”

Por Rebeca de Castro
Ex-voluntária da ONG Risonhos

Comentários

comentário(s)